Logo
Disfunção Sexual
Infertilidade Masculina Atendimento: +55 41 3074-7497
+55 41 9974-7497

Disfunção Eretil


Disfunção erétil ? O que fazer quando os comprimidos já não fazem efeito?

Problemas de ereção são muito frequentes na população masculina. Cerca de 40% dos homens com mais de 50 anos de idade enfrentam algum tipo de dificuldade em ter ou manter a ereção para a atividade sexual. Com o advento da Sildenafila (Viagra®) e das medicações da sua classe, o problema de ereção passou a não ser mais um fantasma tão assustador. Isso porque essas medicações são efetivas em mais de 85% dos pacientes. Entretanto, existem casos onde as medicações orais não são efetivas. Nesses casos precisamos lançar mão de outras modalidades de tratamento.

Modificação de hábitos de vida e Controle das doenças crônicas:


A qualidade da vida sexual e da ereção do individuo é um reflexo de sua saúde. Assim, a melhoria da qualidade de vida por meio de uma readequação de dieta, perda de peso, intensificação de atividade física aeróbica, bem como o controle adequado das doenças crônicas (hipertensão, diabetes, dislipidemia, hipo ou hipertireoidismo, andropausa, e outras) pode ajudar o organismo a ter uma melhor ereção.

Aplicações Penianas:


A ereção é um processo vascular de vasodilatação peniana. Assim a aplicação de vasodilatadores específicos no interior do pênis pode ajudar o homem a alcançar uma ereção de qualidade. São efetivas para a ereção de até 75% dos homens que já não respondem às medicações orais. A aplicação é simples, na maior parte das vezes indolor e muito efetiva. São as medicações de escolha para a retomada da atividade sexual nos pacientes que trataram de câncer de próstata com cirurgia ou radioterapia. Após o treinamento específico realizado com a orientação médica, o paciente ou até mesmo a sua parceira são capazes de realizar a aplicação. A medicação é administrada de 10 a 15 minutos antes do relacionamento sexual.

Implantes Penianos:


Popularmente conhecidos como próteses penianas, os implantes são indicados quando os comprimidos e as injeções não surtem mais efeito. Existem os implantes mais simples e baratos (maleáveis) e os mais modernos e custosos (infláveis). Os implantes infláveis têm maior índice de satisfação por simularem melhor uma ereção natural. Entretanto, ambos os implantes são efetivos e têm boa aceitação por parte do paciente e sua parceira.

Novas tecnologias ? Ondas de Choque de Baixa Intensidade:


Recentemente descobriu-se que as ondas de choque de baixa intensidade (LISW) têm a capacidade de promover a regeneração dos vasos sanguíneos. Assim, em casos onde o problema de ereção é causado por problemas vasculares (hipertensão arterial, diabetes, problemas de colesterol), a aplicação de ondas de choque pode promover a neovascularização das artérias penianas e melhorar a ereção. Juntamente com a modificação de hábitos de vida, as ondas de choque são consideradas a única modalidade realmente curativa da disfunção erétil, uma vez que se tem a intenção de livrar o paciente da necessidade de uso de medicações ou aplicações a cada ato sexual. O tratamento tem a duração de seis a dez sessões, com periodicidade semanal. Essa melhoria na ereção pode ter a duração de 18 a 24 meses. Novas aplicações podem ser necessárias para a manutenção da eficácia.

Dr. Gustavo Marquesine Paul é médico urologista com enfoque em Andrologia. Foi um dos fundadores do Androcenter ? Instituto Paranaense de Andrologia. Também é urologista do Grupo de Andrologia do Hospital de Clínicas da UFPR.